ARTIGOS

Mulher: O Coração do Mundo

De acordo com a religião egípcia, no julgamento dos mortos, a Deusa Maat pesava as almas de todos, após a morte, com a pena da verdade. Colocava a pluma na balança, e no prato oposto o coração do falecido. Se os pratos ficassem em equilíbrio, o morto podia festejar com as divindades e os espíritos dos mortos. Entretanto, se o coração fosse mais pesado, ele era devolvido para ser devorado.

O coração pesa demasiadamente quando a razão o amargura, retira a esperança e cria a divisão. Apesar de que nós precisamos da razão, característica masculina para exercermos a nossa independência, individualidade e poder, o equilíbrio perfeito da balança de nosso coração só é obtido pelo amor divino, qualidade maior do feminino de Deus, que permite amar a si e ao mundo, e, assim, unir, compreender, aceitar.

Hoje, celebra-se o Dia da Mulher, mas que seja muito mais do que a exaltação da conquista do espaço social, político ou econômico pela mulher e para a mulher, mas que este espaço seja conquistado no equilíbrio da balança do amor, pois, senão, teremos no futuro uma sociedade comandada por mulheres machistas que apenas superaram os homens se assemelhando a eles, competindo com eles do jeito que eles sempre fizeram, sendo que aquilo que a sociedade mais necessita para que as novas gerações sejam felizes, é o que mais falta ao poderio: amor!

Eu espero que mulheres que se valorizam, mas que valorizam o seu aspecto feminino de verdade, conquistem um espaço cada vez maior na sociedade. Mulheres que saibam exercer autoridade com amor, e não apenas com expressões masculinas de força e poder. Mas isto acontecerá como fruto da evolução de toda a sociedade e, para que isto ocorra, é preciso buscar este equilíbrio disseminando o ideal da “balança”. Eu espero, especialmente neste dia, que o coração de todo homem preserve o melhor que as mulheres de sua vida lhe propuseram, a ternura, a compreensão e o perdão, e que as mulheres conquistem o poder em igualdade com os homens, mas não se percam, pois somente elas serão sempre o exemplo do amor para as novas gerações.

Somente mulheres amorosas podem promover, de verdade, uma revolução mundial de conceitos e apresentar ao mundo o ser humano da Nova Era: aquele que é humano de verdade, pois, simplesmente, recuperou a capacidade de amar!

MAIS ARTIGOS